Biblioteca Nacional lança portal de fotos históricas

17-04-2015

A Fundação Biblioteca Nacional, em parceria com o Instituto Moreira Salles, lançou, nesta sexta-feira (17), o Portal Brasiliana Fotográfica, com o objetivo de preservar o patrimônio fotográfico digital brasileiro. O portal contará com mais de duas mil fotos históricas do século XIX e início do século XX.

 

Segundo o presidente da Fundação, Renato Lessa, a Biblioteca Nacional já possui parte de seu acervo digitalizado. “Com esse projeto pretendemos aumentar ainda mais o alcance de nossas obras”, destaca.

 

A princípio, estarão disponíveis fotos da Biblioteca Nacional e do Instituto Moreira Salles, mas outras instituições – do Brasil e do exterior, públicas ou privadas – poderão aderir ao portal.

 

A maior parte das fotos mostra paisagens urbanas e rurais, ruas, praças e edificações em geral, de Norte a Sul do país, mas a sociedade brasileira também marca presença a partir dos retratos de índios, da família imperial e de moradores da cidade e do campo. Os curadores do projeto são Joaquim Marçal, da Fundação Biblioteca Nacional, e Sergio Burgi, do Instituto Moreira Salles.

 

As primeiras galerias do portal – ‘Retratos’, ‘Cenas de Rua’ e ‘Para uma História Social da Reprodução Fotomecânica’ – foram elaboradas pelos curadores da Biblioteca Nacional e do Instituto Moreira Salles. Na sequência, pretende-se convidar, periodicamente, curadores externos, para elaborar suas galerias e produzir comentários e reflexões.

 

Acervo
As fotos da coleção D. Thereza Christina Maria, colecionadas por D. Pedro II, estão entre os destaques do portal, além de um conjunto de retratos da família imperial, feitos por Joaquim Insley Pacheco. O professor de fotografia da princesa Isabel, Revert Henry Klumb, também está representado com a série completa de estereogramas (fotografia estereoscópica, 3D) com imagens gerais da cidade do Rio de Janeiro e do palácio imperial em Petrópolis.

 

Outras imagens raras são retratos médicos que podem ter sido feitas para um ortopedista e fotos das vítimas da seca do Ceará de 1877-78, tiradas por José do Patrocínio e publicadas em uma reportagem de 1888 no jornal O Besouro. “A partir do portal é possível entrar no túnel do tempo e conhecer um pouco mais sobre a história do Brasil”, destaca Marçal.

 

Uma vez cadastrados no portal, os usuários poderão selecionar suas fotos preferidas e compartilhá-las em redes sociais. A cada semana, novas galerias de imagens serão destacadas e os curadores do portal desenvolverão comentários e reflexões sobre as fotografias escolhidas.

 

As fotos foram digitalizadas em alta resolução e poderão ser vistas com uma ferramenta de zoom. A consulta gratuita estará disponível por tema, período ou autoria.
As imagens disponibilizadas no portal são de direito da Biblioteca Nacional e do Instituto Moreira Salles. Seu uso e reprodução – para fins comerciais, acadêmicos ou privados – são regidos por normas específicas de cada participante.

 

Diários Associados
A Biblioteca Nacional também vai receber todo o acervo dos Diários Associados, organização jornalística fundada por Assis Chateaubriand (1892-1968), tornando possível a consulta a exemplares históricos do Jornal do Commércio, Correio Braziliense, O Jornal, Diário da Noite e da revista O Cruzeiro, entre outros títulos.

 

No acervo serão incluídos 576 volumes da coleção física do periódico O Jornal, que circulou de 1919 a 1974, e 383 volumes do Diário Da Noite (1929-1962).

 

Para a coordenadora da Biblioteca Nacional Digital, Ângela Bittencourt, a doação do material tem valor inestimável. “São coleções que contam a história do nosso país. Disponibilizar todo este acervo gratuitamente, com acesso livre 24 horas, é um projeto capaz até de mudar um pouco a nossa historiografia.”

 

O presidente da Biblioteca Nacional, Renato Lessa, garantiu que a instituição está preparada para receber o material. “Estamos construindo uma área nova na região portuária para expandir a armazenagem. Não podemos deixar de receber um acervo valioso como esse, e temos capacidade de guardá-lo com segurança”, garantiu.

 

Lessa explica que os papéis serão digitalizados e depois ensacados a vácuo. “Os jornais físicos serão microfilmados, digitalizados e acondicionados em sacos plásticos sem ar, o que dá para eles durabilidade infinita.”

 

A Biblioteca Nacional vai receber também precioso acervo musical. São 36.631 discos de vinil que eram do acervo da Rádio Tupi, emissora que faz parte do grupo dos Diários Associados.

 

Fonte: Portal Brasil

Compartilhe

Faça um comentário

Livros relacionados

Posts relacionados