A importância da afetividade entre pais e filhos

04-11-2014
Pai e filho

Como se não bastasse o número elevado de horas que os pais passam fora de casa por causa do trabalho e de outras atividades, as crianças também estão passando a ter cada vez mais obrigações, como escola, aulas de idioma, de música, teatro, futebol, entre outras.

 

Nessa rotina, o tempo para relacionamento fica cada vez mais limitado, e as relações dentro de casa vão ficando distantes. Mesmo que o tempo seja curto para se relacionar, é preciso reconhecer a importância da afetividade entre pais e filhos.

 

Sempre existem maneiras de tornar o convívio mais intenso. E, se o tempo está fazendo com que isso seja impossível, tome decisões e corte obrigações. Os filhos têm o direito de receber atenção.

 

Mesmo depois de um dia longo de trabalho, os pais devem ter a preocupação em se aproximar do filho dentro de casa, mostrando que perceberam a presença dele e que se sentem felizes por isso. Se existe alegria em receber uma visita em casa, por que não haveria em receber um filho? E se os encontros são curtos, aí que se deve comemorar mais efusivamente.

 

Para crianças, a importância da afetividade entre pais e filhos é ainda maior; significa se sentir parte da família. É um momento em que elas ainda possuem um círculo muito pequeno de convivência. Também, entre os jovens, isso é importante. Muitos problemas de autoestima são causados por esse “abandono” familiar.

 

As conversas sobre o dia a dia devem ser rotineiras dentro de casa. São sempre boas oportunidades para se aprofundar o relacionamento, conhecendo as alegrias e as tristezas que os filhos têm e que, por vezes, sequer desconfiamos.

 

Alguns jovens são mais fechados e podem receber mal uma aproximação demasiada. Se essa proximidade nunca foi forte em casa, uma mudança do dia para a noite não irá convencê-lo. Se o filho não se alongar no assunto, passe para outro. O importante é deixá-lo perceber que você se interessa.

 

Quando houver a possibilidade de valorizar essa afetividade entre pais e filhos, passando um tempo maior com os filhos, ambos devem compartilhar algumas atividades, seja em casa, seja em outros lugares. Cuidar da casa pode ser uma maneira. Como forma de atrair os filhos para atividades domésticas, peça que eles ajudem na preparação de algo que eles gostem muito de comer.

 

Mesmo ao longo do dia, quando o encontro não for possível, um telefonema faz grande diferença. Lembre-se de que os smartphones têm mais funções que redes sociais e mensagens de textos. Ligue. A voz traz uma proximidade que as palavras na tela nunca serão capazes de fazer.

Compartilhe

Faça um comentário

Livros relacionados

Posts relacionados