Você sabe como estudar para uma prova?

13-01-2015
Você sabe como estudar para uma prova?

Estudar para uma prova implica uma porção de habilidades que sequer levamos em conta quando não nos planejamos. É possível estudar sem uma mecânica predefinida ou uma agenda estabelecida, mas há grande possibilidade de se perder tempo e energia nessa empreitada sem caminho definido.

 

Algumas medidas simples ajudam muito. Por exemplo, mudar de ambiente quando mudar de matéria. Isso torna mais fácil lembrar o que foi estudado em cada ambiente pelo sistema de associações que o cérebro cria. Certo conteúdo foi estudado no parque, enquanto outro foi visto em casa. Na hora em que você precisar se lembrar, a memória visual vai ajudar.

 

Trocar radicalmente de assunto estudado possibilita forçar mais o cérebro, dar estímulos novos a ele. Estudando a mesma coisa por muito tempo, é normal acabar se acostumando e não absorver o que se está lendo, e o cérebro passa a operar no “piloto automático”.

 

Para estudar para uma prova, é preciso parar de estudar. Isso mesmo! O cérebro precisa de tempo para organizar tudo. Por isso, divida os estudos em vários dias em vez de fazer uma maratona de uma vez só. Distribuir o conteúdo em dias diferentes permite que o cérebro transforme as informações em memória de longo prazo.

 

A memória é tudo o que você terá na hora da prova, e por isso ela deve ser treinada. Em alguns momentos, estude sem livros, somente usando o conhecimento que você já tem. Assim, você vai poder forçar a memória a resgatar alguns pontos que acreditava não saber e vai te dar certeza do que você precisa estudar com mais afinco.

 

Para começar a estudar para uma prova, inicie pelas matérias de que você menos gosta. O começo do estudo é sempre mais fácil que o final dele, porque, depois de horas estudando, o cérebro fica cansado. Portanto, será ainda mais difícil se concentrar numa matéria considerada chata quando você estiver esgotado.

 

Programe prêmios a você mesmo. Conforme for cumprindo sua programação, permita-se fazer algo de que gosta, como ir ao cinema ou sair para um barzinho. Desejar fazer alguma coisa e reprimi-la seguidas vezes pode prejudicar consideravelmente sua capacidade de concentração.

 

Escreva à mão, porque a escrita tradicional coloca em atividade redes neurais que a digitação não estimula. Prefira também ler livros de papel a e-books. Estudos indicam que a leitura em aparelhos digitais reduz o poder de concentração em 20%.

Compartilhe

Faça um comentário

Livros relacionados

Posts relacionados